quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Espetáculo “Duo Finlândia” é atração do Arte Sesc em Canguçu e Pelotas


Espetáculo Duo Finlândia - Mauricio Candussi (ARG) e Raphael Evangelista (MG/BR)

 FINLANDIA é um projeto formado pelo argentino Mauricio Candussi e o brasileiro Rapha Evangelista. No palco uma fusão de ritmos sul-americanos com foco em sonoridades pouco conhecidas fora de seus países de origem, como o Huayno, Saya, Baião, Candombe e, claro, sem esquecer dos tradicionais tango e bossa-nova. Tudo isso é resultado de um profundo estudo da música sul-americana que, mesclados a elementos contemporâneos focados ao vivo com violoncelo, acordeão, teclado, sons eletrônicos, passeiam por ambientes instrumentais e com coro de vozes. Esta fusão sonora rendeu-lhes diversos prêmios e destaque na imprensa de 17 paises durante suas tours pela Europa e América Latina, dentre eles a seleção com mais 3 artistas mundiais pelo projeto londrino SOFAR MUSIC, a indicação entre 30 artistas emergentes brasileiros pela OI MUSICA, o prêmio HANGAR como melhor duo instrumental brasileiro de 2011, além do convite para integrar o cast da agência francesa VO Music, junto a Milton Nascimento, Esperanza Spalding e João Bosco.
Duração: 60 minutos

Espetáculo musical “Duo Finlândia” é atração do Arte Sesc em Pelotas e Canguçu

 Apresentações ocorrem nas duas cidades no dia 05 de setembro

 O Arte Sesc - Cultura por toda parte promove, no dia 05 de setembro, duas apresentações do espetáculo musical “Duo Finlandia”, projeto formado pelo argentino Mauricio Candussi e pelo brasileiro Rapha Evangelista. A dupla passa primeiro pela cidade de Pelotas, onde a apresentação está programada para as 11h, no Mercado Público (Largo Edmar Fetter). Já Canguçu recebe a atração a partir das 20h, no Cine Teatro 27 de Junho (Praça Dr. Jaime de Farias, s/n). A entrada é gratuita para as duas cidades.

No palco da apresentação de “Duo Finlândia” há uma fusão de ritmos sul-americanos com foco em sonoridades pouco conhecidas fora de seus países de origem, como o Huayno, Saya, Baião, Candombe e os tradicionais tango e bossa-nova. Tudo isso é resultado de um profundo estudo da música sul-americana que, mesclados a elementos contemporâneos focados ao vivo com violoncelo, acordeão, teclado, sons eletrônicos, passeiam por ambientes instrumentais e com coro de vozes.

Essa mistura sonora rendeu aos músicos muito reconhecimento, como a seleção com mais três artistas mundiais pelo projeto londrino Sofar Music, a indicação entre 30 artistas emergentes brasileiros pela OI Música, o prêmio Hangar como melhor duo instrumental brasileiro de 2011, além do convite para integrar o cast da agência francesa VO Music, junto a Milton Nascimento, Esperanza Spalding e João Bosco. A dupla dividiu o palco e gravações com grandes artistas como Bnegão, Pitty, Karina Buhr, Pupilo, entre outros, e suas apresentações já rodaram mais de dez países.

Mais informações podem ser obtidas no Sesc Pelotas (Rua Gonçalves Chaves, 914), pelo telefone (53) 3225-6093.

Sobre o Arte Sesc – Cultura por toda parte - Criado pelo Sistema Fecomércio-RS em 2007, o programa reúne todas as atividades culturais desenvolvidas pelo Sesc no Rio Grande do Sul, entre teatro, música, artes plásticas, literatura e cinema. Além de promover uma intensa troca de experiências e ampliar o acesso à produção artística, o Arte Sesc busca ser reconhecido como promotor de ações culturais no Estado, sendo elas não só apresentações artísticas, mas também de caráter formativo e educacional, orientadas por três eixos: transversalidade, diversidade e acessibilidade.

 
05/09 – Canguçu
Local: Cine teatro 27 de Junho
Horário: 20h
ENTRADA FRANCA



05/09 – Pelotas
Local: Mercado Público
Horário: 11h
 
ENTRADA FRANCA

 
Colaboração: Arte Sesc – Cultura e Sec. de Cultura, Turismo, Juventude e Mulheres de Canguçu

Lançamento da revista Ronda Gaúcha com Cristiano Quevedo & Érlon Péciles


Agenda de shows Marcello Caminha


Já é Setembro e a Parelha tá formada na Minuano Discos!



CHEGOU o mais novo trabalho de Cristiano Quevedo e Erlon Péricles: PARELHA!

Amigos de longa data, parceiros de festivais, shows e outros projetos musicais, Érlon e Cristiano estão agora lançando o CD “Parelha”. O repertório vem com canções inéditas compostas por eles, além de parcerias com outros renomados compositores gaúchos. A alegria e a animação são características presentes neste registro, em um repertório que traz a essência da música campeira, buscando sempre a interação com o público.

Como comprar? acessa já www.minuanodiscos.com.br e garante o teu vivente!

Minuano DIscos - A Tua Loja Virtual Tchê!

Barbosa Lessa - O tradicionalismo como força economica


Prestigiando as tradições gaúchas e prestando assistência moral e social ao homem do campo, o Tradicionalismo estará contribuindo de maneira inestimável para a solução do problema que ora sufoca a nossa vida econômica: o êxodo rural, a crise agrícola. É que, dentre as principais causas do êxodo rural, encontramos uma que foge ao âmbito dos fenômenos econômicos. Para proteger o homem do campo, e fazer com que ele permaneça no meio rural, não basta que o Estado lhe forneça meios econômicos mais seguros. Se o campesino acaso julgar que o lugar que lhe está reservado na sociedade encontra-se nas cidades, ele será um desajustado enquanto não conseguir realizar seu sonho de transferir-se para a cidade. Este fenômeno prende-se ao conceito sociológico de “status”, que é a posição social de uma pessoa em relação a todas as outras com quem está em contato.

Se “os outros” demonstram que certo indivíduo ocupa um status digno, ele fica satisfeito; mas se “os outros” demonstram o contrário, ele é inconscientemente levado a demonstrar sua habilidade, e, nesse afã, sempre deseja competir com os indivíduos que considera superiores, jamais com aqueles que considera inferiores. Assim sendo, se o campesino se considera inferior ao citadino, mais cedo ou mais tarde tentará procurar a cidade, para ali competir com quem lhe rouba a posição social.

Prestigiando as tradições gaúchas, e prestando assistência moral e social ao homem do campo, o Tradicionalismo estará convencendo o campesino da dignidade e importância de seu status. Estará, em suma, pondo em prática aquilo que o sanitarista Belizário Penna um dia salientou, mais ou menos nestes termos: “O Brasil é o país onde mais de fala em valorização. Valorização do café brasileiro, do dinheiro brasileiro, do algodão brasileiro, do boi brasileiro. Somente não se pensa na mais urgente e importante valorização - a do Homem brasileiro - a qual, por si só, estaria conduzindo a todas as outras”.


Fonte: blog do Rogério Bastos

Classificadas para a 24ª Guyanuba da Canção Nativa - Alteração!


Houve uma alteração nos classificados da Guyanuba 2015 na Fase Estadual. A música classificada "Carro de Boi" foi substituída, pois os autores da mesma informaram que não poderão defendê-la no dia do evento. Sendo assim, a 1ª suplente da canção "Nem sempre há descanso no fim", assumirá o lugar na classificação.

Título: Nem sempre há descanso no fim
Ritmo: Chamamé
Compositor Letra: Rômulo Chaves
Compositor Música: Robledo Martins
Intérprete: A Definir
Cidade: Palmeira das Missões/ Guaporé

Titulo: A um guri que se perdeu
Ritmo: Chamamé
Compositor letra: Lauri Lopes
Compositor música: Tiago Machado
Intérprete: Tiago Machado
Cidade: São Lourenço Do Sul/Canoas

Título: Nas veias do padreador
Ritmo: Milonga
Compositor letra: Rodrigo Bauer
Compositor música: Carlos Madruga
Intérprete: Flávio Hanser
Cidade: São Borja/Porto Alegre

Título: Carro de boi
Ritmo: Milonga
Compositor letra: João Stimamilio
Compositor música: Erlon Péricles
Intérprete: Jorge Freitas
Cidade: Porto Alegre

Título: O campo, o homem e o tempo
Ritmo: Chamamé
Compositor letra: Rafael Ferreira
Compositor música: Aline Ribas
Intérprete: Leandro Teixeira
Cidade: Vacaria/Guaporé

Título: O mundo dos campeiros
Ritmo: Milonga Canção
Compositor letra: Dionísio Da Costa
Compositor música: Beto Caetano
Intérprete: A definir
Cidade: Porto Alegre / Gravataí

Título: Ausência
Ritmo: Toada
Compositor letra: Rodrigo Bauer
Compositor música: Matheus Alves
Intérprete: Flávio Manser
Cidade: São Borja/Porto Alegre

Título: Meu verso
Ritmo: Canção
Compositor letra: José Carlos Batista De Deus
Compositor música: João Bosco Ayala
Intérprete: Flávio Hanssen
Título: Do Rio Grande antigo

Ritmo: Chamamé
Compositor letra: Hermes Regis Lopes
Compositor música: Fabrício Harden
Intérprete: A definir
Cidade: Caxias do Sul/Porto Alegre

Fase Regional

Titulo: Do peito pra guitarra
Ritmo: Milonga
Compositor letra: Éderson Inácio Da Silva
Compositor música: Éderson Inácio Da Silva
Intérprete: Fábio Duzak
Cidade: São Leopoldo

Título: Essa Loucura Da Paixão
Ritmo: Milonga
Compositor Letra: Mauro Marques
Compositor Musica: Fellipe Campos Brito
Intérprete: Larissa Brito
Cidade: São Leopoldo

Título: Manhãs pampeanas
Ritmo: Chamamé
Compositor letra: Eduardo Pinheiro
Compositor música: Eduardo Pinheiro
Intérprete: Eduardo Pinheiro
Cidade: Sapucaia Do Sul

Título: Velório de campanha
Ritmo: Milongão
Compositor letra: Fernanda Gonçalves/Eduardo Pinheiro
Compositor música: Eduardo Pinheiro/Nelson Rosa
Intérprete: Eduardo Pinheiro
Cidade: Sapucaia do Sul/São Leopoldo

Título: Ronda noturna
Ritmo: Milonga
Compositor letra: Antônio Carlos Das Neves
Compositor música: Mauro Anônio Kuett Marques
Interprete: Leo Almeida
Cidade: Sapucaia do Sul/São Leopoldo

Título: Pra um dia de lida
Ritmo: Chamamé
Compositor letra: Gerson Mattos
Compositor música: Gerson Mattos
Intérprete: Gerson Mattos
Cidade: Esteio

Título: Por ter nascido gaudério
Ritmo: Chamamé
Compositor letra: Leonardo Antunes
Compositor música: Leonardo Antunes
Intérprete: Leonardo Antunes
Cidade: Sapucaia do Sul

Titulo: Última milonga
Ritmo: Milonga
Compositor letra: Luiz Duarte
Compositor música: Gerson Mattos
Intérprete: Gerson Mattos
Cidade: Esteio

Fase Piá

Título: Labirintos
Ritmo: Canção
Autores: Luis Fernando Gastaldo/Piero Ereno
Intérprete: Nicole Carrion
Cidade: Santana Do Livramento

Título: O muro
Autores: Vaine Darde/Mauro Marques
Intérprete: Laura Baum
Cidade: Ivoti

Título: Estrela de peão
Ritmo: Canção
Autores: Lenin Nunez/Tadeu Martins
Intérprete: Agnes Nimue de Oliveira
Cidade: Canoas

Título: O mal amado
Ritmo: Milonga
Autores: Maurício Barcelos
Intérprete: Pyetra Hermes Pereira
Cidade: Gravataí

Título: Um mate por ti
Ritmo: Milonga
Autores: Vinícius Brum e Beto Boelo/Aparício Silva Rillo
Intérprete: Liz Ribeiro Diaz
Cidade:Porto Alegre

Título: Benção minha mãe
Ritmo: Canção
Autores: Pirisca Grecco
Intérprete: Virgínia Martins Mello
Cidade: Júlio De Castilhos

Título: Poema da quinta lua
Ritmo: Toada
Autores: Cristian Camargo/Sérgio C. Pereira
Intérprete: Gustavo Oliveira Da Silva
Cidade: Esteio

Fase Piazito

Título: Na alma e na voz
Ritmo: Chamamé
Autores Carlos Omar Villela Gomes / Pirisca Grecco
Intérprete: Luis Arthur Seidel Souza
Cidade: Guaíba

Título: Estrela de papel
Ritmo: Canção
Autores: Carlos Omar Villela Gomes / Duca Duarte E Juca Moraes
Intérprete: Kathellyn Beatriz Da Silva Garcia
Cidade: Gravataí

Título: Canto Negro
Ritmo: Milonga
Autores: José Antonio
Intérprete: Cássio Castilhos De Oliveira
Cidade: Porto Alegre

Título: Luz De Outono
Ritmo: Milonga
Autores: Leôncio Severo
Intérprete: Ana Carolina Machado Pereira
Cidade: Sapucaia Do Sul

Título: Nas Varandas
Ritmo: Milonga
Autores: Eron Rodrigues E Luis Raroff
Interprete: Amanda Andrieli Nunes Da Silveira
Cidade: Esteio

Título: A Sombra De Um Cinamomo
Ritmo: Canção
Autores: José Renato Daudt E Joca Martins
Intérprete: Maria Fernanda Maciel Ramos Da Costa
Cidade: Porto Alegre

Título: Pandorga
Autores: Marco Araújo E Chico Mattos
Intérprete: Marina Furtado Leal
Cidade: Viamão


Fonte: Pref. de Sapucaia do Sul e portal Identidade Campeira

Luiz Marenco no CTG Mata Nativa


João Luiz Corrêa lança crip "Tradicionalista"


"Por um instante o Rio" de Paulo Timm


Por um instante o rio
Música e letra de Paulo José Timm.
Voz e violão: Paulo Timm
Gaita de boca: Dione Silveira
Contra baixo: Pardal
Piano: Hélio Mandeco
Filmagens realizadas em Jaguarão - RS - Brasil
Imagens, edição: Jorge Neves Passos
Participação especial: Joel M. Neves

Show de Lançamento do CD "Fronteiras Abertas"


 O CD "Fronteiras Abertas" é uma produção independente e, reúne dez músicas de Oscar dos Reis. Acompanhado de Rafael Diniz ao violão e Nini Henz no contrabaixo, este trabalho é uma homenagem ao gaúcho, à cultura  gaúcha, à homem que habita Rio Grande do Sul, Uruguay e Argentina.

Composto de ritmos como Chamame,milonga e vaneirão, "Fronteiras Abertas" da continuidade a um processo iniciado antes da convencão Merco Sul, a arte sempre transitou livremente entre essas tres Pátrias enfatizando a existencia de um mesmo dado cultural.

"Fronteiras Abertas"é também um resgate da historia de Oscar dos Reis, de sua vivência no campo, suas raízes, seus habitos como gaúcho.

O que? Show de Lançamento do CD Fronteiras Abertas de Oscar dos Reis e Rafael Diniz.
Dia: 04 de setembro, às 20h30min
Local:  Teatro Pedro Parenti (Casa da Cultura) Caxias do Sul – RS
Ingressos antecipados e no local :  R$ 20,00 ( melhor idade e estudantes pagam meia entrada.)
Mais informações:  54 – 3221 3697 (Casa da Cultura)   ou 9144 34 77  ( Dresch Cultural divulgação e produção)


Fonte: blog do Léo Ribeiro

Bordoneio lança CD 'gaúcho por demais'


"Acarca gaiteiro, um tranco botado, que aqui do meu lado, já tem o que eu quero. Emenda mais uma vanera marcada, de saltar os pica-paus e espantar os quero-queros". Com refrões assim, carregados de letras criativas, campeiras e fandangueiras, que o grupo de Erechim Chiquito & Bordoneio está lançando um dos melhores discos de sua carreira, candidato a CD do ano. O título do álbum diz tudo: "Gaúcho por Demais". E esse "demais" não é exagero. Tanto que o grupo, que andou namorando com o sertanejo, lascou até um bugio. "Bugio Pede Morada" tem uma pegada vanerada. A composição, de Márcio Fava, vocalista, e Volnei Gomes,  faz comparativo: o ritmo está cada vez mais escasso nos bailes assim como o bicho nas matas.

Grave este nome: Fábio Quaraí, vocalista e guitarrista. É dele outras  outras três músicas que prometem rodar muito nas rádios do Rio Grande. De fazer o peão gastar a sola da bota de tanto dançar. Em "Pra Perceber que Sou Gaúcho", ele escreve: "eu fui criado meio assim amargamente, meio bicho, meio gente, de alma xucra e caborteira". A pegada fandangueira também está em "No Estilo da Fronteira" e em "Do Jeito Que Eu Gosto", que compôs em parceria com o vocalista Márcio Fava. "O que se leva desta vida é o que se vive, quem tem amigos, é rico por natureza".

E sabe como surgiu a faixa 6? Semanas atrás, recebi uma mensagem de áudio, via Whatsapp, do Zé Leandro, vocalista do Bordoneio, ex-Tchê Guri, que reforçou a pegada campeira do grupo. Ele praticamente me entrevistou, para saber como era minha relação com o meu cavalo, chamado Picumã. Expliquei, entre outras coisas, que o pingo era meu amigo, acima de tudo. Um parceiro, um refúgio. Pois, dessa conversa, surgiu a música “No Lombo do Picumã”, que compô em parceria com o Thunão Pereira e o Madruga (Os Serranos).

Não dá pra ignorar, ainda, "Cordeona do João Mico", em que Chiquito faz uma homenagem ao cunhado João Mico, pai do João Luiz Corrêa, que participa da gravação junto com o tio Gildinho. Destaque também para "Saudade Maleva", do Jorge Oliboni e Lincon Ramos. O blog faz um alerta: se estiver sentindo saudades de alguém, é grande a chance de tu te emocionares, ao ouvires esta canção.

Enfim, que disco, meus amigos! Talvez, seu maior mérito é ter onze das 15 faixas compostas pelos próprios integrantes da banda, A gente escuta uma vez, e tem vontade de ouvir mais e mais. Gauchada, sobre música não há muito o que escrever. Tem que ouvir mesmo. Gaúcho Por Demais esse álbum do Bordoneio!! A seguir, uma mostra deste trabalho histórico, lançado pela gravadora Show do Sul, que recoloca a banda entre os gigantes da música campeira e fandangueira. A gravação é exclusiva para o Repórter Farroupilha, clique aqui.


por Giovani Grizotti
Fonte: portal G1 - Repórter Farroupilha

Monumento a Noel recebe doação de terreno da Prefeitura de Bossoroca


 Trata-se de um verdadeiro monumento. A obra terá 3 metros de base de altura, somando-se a mais quatro metros de estátua, replicando o perfil do artista. O autor é o artista plástico Vinícios Ribeiro, da cidade vizinha São Luiz Gonzaga, mesmo que elaborou a estátua de Jaime Caetano Braun, no Trevo de São Luiz. O custo da obra está calculado em aproximadamente R$ 60.000,00, este valor está sendo arrecadado através de doações, pelo que conseguimos apurar, faltam em torno de R$ 20.000,00. Todos os doadores terão seus nomes gravados ao redor do monumento, por meio de placas afixadas. A obra é uma idealização da Confraria do Icamacuã, a inauguração será dia 10/10/2015 por volta das 09 horas da manhã, após haverá almoço com churrasco no CTG, com tertúlia. Contatos para doações e confirmação de presença pelo fone (5 5)9957-7777 com Dirceu Dutra.


Fonte: blog Tarqueando o Mate de João Santos e blog do Léo Ribeiro

A vida maçônica de Garibaldi, por Léo Ribeiro

 As fontes sobre a sua iniciação e percurso maçônico são algo contraditórias: segundo alguns, foi iniciado em Itália, filiando-se depois (1837) na loja irregular "Asilo (ou Refúgio) da Virtude", do Rio de Janeiro; outros defendem que teria sido iniciado numa loja do Rio Grande do Sul, com o mesmo nome da loja do Rio de Janeiro (a loja "Asilo da Virtude", do Rio Grande do Sul, é fundada em 1833 e regularizada em 1840); outros, ainda, consideram que foi iniciado (1844) em Motevidéu, na loja "Asilo de la Virtud", loja irregular criada por norte-americanos exilados, sendo depois regularizado (18 de Agosto de 1844) na loja francesa "Les Amies de la Patrie" (fundada em 1827, loja de RF, regularizada pelo GODF em 1844 e depois integrada no Grande Oriente do Uruguai); em 1850, está filiado na loja "Tompkins" (nº 471 de Stepleton, New York); improvável será o seu putativo contacto oficial (ou reconhecimento) com a maçonaria da UGLE, dado a sua matriz conservadora. Em Março de 1862, surge como Soberano Grande Comendador do REAA do Grande Oriente de Palermo e depois, pela unificação dos três Orientes existentes em Itália (Nápoles, Turim e Palermo), é nomeado Grão-mestre do Grande Oriente de Itália (na reunião de Florença, dos dias 21 a 24 de Maio de 1864). Em 1872 é nomeado Grão Mestre Honorário "Ad Vitam" do Grande Oriente de Itália. Em 1877 a Loja "Garibaldi" de Buenos Aires nomeia-o Venerável Mestre "Ad Vitam" e, na sequência [1837-1840] da sua participação na revolução Farroupilha do Rio Grande do Sul [iniciada em 1835  - levado a cabo pelo coronel Bento Gonçalves da Silva [importante maçom, da loja de Porto Alegre, "Filantropia e Liberdade", Domingos José de Almeida, Antônio de Souza Neto, David Canabarro e outros maçons – integra a construção da jovem República Rio-grandense [que precede o triunfal movimento republicano brasileiro], recebendo a "carta de corso" e assume-se "guerrilheiro".

Depois da epopéia Riograndense veio o Uruguai e o retorno a Itália, de onde partiu, como "Carbonário", uma Sociedade Secreta ao estilo da maçonaria.  

Em Montevidéu, lugar para onde vai residir [1841], participa na defesa da cidade, organizando a "Legião Italiana" ou "Camisas Vermelhas".  Em 1848 regressa a Itália com o intuito de fundar a República e unificar a Itália. Após relativos insucessos da sua ação militar e consequente exílio (Suíça e Nice), volta a Roma (onde, então, se proclama a República) como deputado republicano, mas rapidamente tem de a abandonar, depois da sua queda, sendo perseguido na fuga por exércitos de diferentes países, pelo que se retira para Tanger (1849), partindo, depois, para Staten Island (Estados Unidos). Retoma o seu trabalho nos navios mercantes, percorrendo de novo cidades e mares, restabelecendo a sua rede de amizades e cumplicidades. Em 1854 volta a Itália, participando, como comandante das forças sardo-piemontesas (do rei Vítor Emanuel II), na conquista da Lombardia  (1859) aos austríacos. Determinado a não perder a ocasião, Garibaldi avança para o do sul de Itália, conquistando a Sicília, Sardenha e Nápoles. O reino de Itália está assim unificado (faltaria Roma), após proclamação (em 1861) de Vítos Emanuel II como rei. Garibaldi tenta, ainda, a anexação de Veneza (1866), a conquista de Trento, a invasão de Roma (onde obtêm um enorme desaire). Organiza a Assembleia de Livres-Pensadores, em Nápoles (1869). Morre a 2 de Junho de 1882, em Capri.


Fonte: blog do Léo Ribeiro

Shows confirmados na Semana Farroupilha de Arroio Grande-RS


Programação da Semana Farroupilha de Farroupilha-RS