sábado, 19 de abril de 2014

Promoção de Março/Abril


Mês passado, devido aos contratempos da vida (serviço, faculdade), não consegui lançar a promoção que sortearia 1 CD do Mauro Moraes.

Assim, lançamos a promoção de abril dupla, e sorteando 3 CDs.

A princípio o sorteio realizar-se-á no dia 29 de abril, e os três CDs são: CD Mauro Moraes (Com o Violão na Garupa); Shana Müller #10Anos (Ao Vivo); e, 01 CD Os 4 Gaudérios, conforme banner acima.

A forma de participação é simples e igual as demais promoções: basta CURTIR a "fan page" do #ProsaGalponeira no facebook (http://www.facebook.com/ProsaGalponeira) e COMPARTILHAR o banner (que esta acima). Podem compartilhar quantas vezes quiserem.

Aguardo a participação de todos, e boa sorte !

Joca Martins em Quaraí/RS


Volmir Coelho em Santana do Livramento


Neste final de semana ocorre o 43º Festival da Barranca


O governador Tarso Genro vai prestigiar hoje,  dia 17, às 20h, a 43ª edição do Festival da Barranca, em São Borja. A agenda acontece na Granja Albaruska, às margens do rio Uruguai. O evento mantém as mesmas características dos últimos anos, quando na sexta-feira será sugerido um tema e o candidato terá 24 horas para criar e defender a composição. A programação prevê a apresentação de Yamandu Costa, Renato Borghetti, João de Almeida, Luis Carlos Borges, Vinicius Brum, Pirisca Greco e os Fagundes.


Fonte: blog do Léo Ribeiro

5º Canto Xucro Galponeiro - Regulamento

Dias 30 e 31 de maio e dia 1º de junho de 2014, no CTG Fronteira Aberta

Art. 1º DOS OBJETIVOS
§1º - Resgatar e valorizar os intérpretes da nossa terra, que cantam a música regionalista na linha mais original xucra e autêntica que é tocada nos galpões.
§2º - Divulgar esses trabalhos Rio Grande a fora.
§3º - Reafirmar através da música a importância da preservação das mais caras tradições rio-grandense, para a salvaguarda de nossa identidade gaúcha.
§4º - Integrar os músicos santanenses que realmente cantam a música de raiz, superando todos os limites e dificuldades que lhes são impostas, apresentando seus trabalhos com autenticidade, emoção, vibração, etc.

Art. 2º - DA PARTICIPAÇÃO
§1º - Somente poderão participar do festival, COMPOSIÇÕES INÉDITAS que não foram gravadas (CD), impressas ou editadas em qualquer veículo de comunicação de massa, podendo, entretanto terem participado de outros festivais, desde que não tenham sido premiadas ou integrarem o CD.
§2º - O concorrente após inscrever seu trabalho, não poderá divulga-lo até o final do evento.
§3º - Cada concorrente poderá inscrever o número de composições desejadas, podendo classificar no máximo 2 (duas). O INTÉRPRETE não poderá defender mais de 2 (dois) trabalhos.
§4º - Poderão participar os intérpretes acima de 15 (quinze) anos.
§5º - Não será permitido o uso de instrumentos musicais que não se identifiquem com as linhas do festival (GUITARRA, BATERIA, FLAUTA, TECLADO, ETC.) exceto o CONTRABAIXO.

Art. 3º - DAS INSCRIÇÕES
§1º - Cada composição deverá ser enviada em CD, podendo ser gravação “caseira” (celular, gravador portátil, etc.), desde que seja clara para a avaliação do corpo de jurados, acompanhada de 5 (cinco) cópias de cada letra, tão somente com o nome da composição e o gênero musical.
§2º - As inscrições poderão ser realizadas a partir do dia 1º de abril de 2014, encerrando-se IMPRETERIVELMENTE em 12 DE MAIO DE 2014.
a) As inscrições deverão ser entregues: Banca de Sapataria do Ademir Oliveira, Conde de Porto Alegre, 240/1.
Rua Rivarol dos Santos Padilha, 608.
CTG Fronteira Aberta, Av. Alm. Tamandaré, 2538.
b) A triagem acontecerá no dia 13 de maio.

Art. 4º - DA CLASSIFICAÇÃO
§1º - Serão pré-selecionadas 10 (dez) composições para a “Linha Xucra Nativista” e 16 (dezesseis) composições para a “Linha Xucra Galponeira”.
a) Para a classificação final serão selecionadas 6 (seis) composições na “Linha Xucra Nativista” e 10 (dez) composições na “Linha Xucra Galponeira”.
§2º - Cada composição classificada na triagem terá um prazo de 48 horas antecedentes ao festival para entregar a relação de músicos que irão subir ao palco para defendê-la.
a) As composições selecionadas deverão ser apresentadas no palco pelo mesmo grupo, sem acréscimo ou substituição de integrantes.
b) Em cada composição poderá subir ao palco no máximo 6 (seis) e no mínimo 3 (três) músicos.

Art.5º - DA PREMIAÇÃO
Linha Xucra Nativista
1º Lugar – Troféu “Walter Cardoso de Oliveira” + 1 (uma) ovelha + 1 (um) fardo de cerveja
2º Lugar – Troféu
3º Lugar – Troféu
Melhor Poesia – Troféu
Melhor Melodia – Troféu
Melhor Intérprete – Troféu
Melhor Instrumentista – Troféu
Melhor Conjunto Instrumental – Troféu
Linha Xucra Galponeira
1º Lugar – Troféu “Walter Cardoso de Oliveira” + 1 (uma) ovelha + 1 (um) fardo de cerveja
2º Lugar – Troféu
3º Lugar – Troféu
Melhor Poesia – Troféu
Melhor Indumentária Tradicional – Troféu
Melhor Intérprete – Troféu
Música Mais Popular – Troféu
Melhor Apresentação em palco – Troféu
Revelação – Troféu
§ único – Os troféus de 1º Lugar levarão o nome de “Walter Cardoso de Oliveira” (in memorian) que é o patrão espiritual deste festival.

Art.6º XUCRINHO GALPONEIRO
§1º - Poderão participar crianças e adolescentes com idade de até 17 (dezessete) anos, divididas em:
MIRIM: até 12 (doze) anos;
JUVENIL: de 13 (treze) a 17 (dezessete) anos.
§2º - Serão selecionados 8 (oito) concorrentes em cada categoria.
§3º - Nesta categoria NÃO serão exigidas músicas inéditas.
§4º - Cada composição deverá ser enviada em CD, podendo ser gravação “caseira” (celular, gravador portátil, etc.), desde que seja clara para a avaliação do corpo de jurados, acompanhada de 3 (três) cópias de cada letra, tão somente com o nome da composição e o gênero musical.
§ Único: O disposto no §2º, alínea A, do Art. 4º, servirá também para esta linha do festival.
§5º - Premiação
a) CATEGORIA MIRIM
1º Lugar – Troféu “Walter Cardoso de Oliveira”
2º Lugar – Troféu
b) CATEGORIA JUVENIL
1º Lugar – Troféu “Walter Cardoso de Oliveira”
2º Lugar – Troféu

Art.7º DISPOSIÇÕES FINAIS
§1º Será disponibilizada, a titulo de AJUDA DE CUSTO para as linhas XUCRA NATIVISTA e XUCRA GALPONEIRA, uma ação entre amigos no valor de R$250,00 (duzentos e cinquenta reais) para cada música classificada, onde será entregue ao responsável, um talão contendo 50 números (no valor unitário de R$5,00), na qual será sorteado entre os prêmios UM POTRO, no dia 1º de junho.
§2º A comissão julgadora terá total autonomia que julgar necessário nas linhas do festival.

TELEFONES PARA CONTATO
(55) 8416 - 4092 – ADEMIR OLIVEIRA
(55) 8447 - 3552 – MAURÍCIO OLIVEIRA


Fonte: blog Identidade Campeira

“Guri de Uruguaina” grava piloto para o Zorra Total

Guri e sua turma, no Teatro São Pedro. Foto: divulgação


O humorista Jair Kobe, recentemente, gravou um piloto (teste) para o  Zorra Total, da Globo. A gravação foi ambientada em um ônibus, que é cenário do programa. No vídeo, o “Guri de Uruguaiana” contracena ao lado do parceiro “Licurgo”. Atualmente é o artista mais popular do Rio Grande do Sul, conseguindo arrastar multidões nos lugares por onde passa e com 1,6 milhão de seguidores no Facebook. Boa sorte, Jair!

Marcello Caminha, um dos maiores violonistas brasileiros,  gravará, no próximo dia 29 de abril, o DVD Influência. O show, que incluirá a participação do público, acontece às 20 h no Teatro Túlio Piva (Rua da República, 575 – Cidade Baixa), em Porto Alegre. A entrada é franca com distribuição de senhas a partir das 18h. Entre as músicas que estarão no repertório estão La Província e Mi Pago Ausente. Caminha é uma das atrações do  Galpão Crioulo deste domingo, às 6h30min, juntamente com Tchê Guri, Berenice Azambuja, Luiz Carlos Borges, Cristiano Quevedo e Gaúcho da Fronteira. Os apresentadores Neto Fagundes e Shana Müller também cantam no programa.

Vários rodeios movimentam a Semana Santa no estado. Em São Leopoldo, acontece até domingo o V Rodeio Crioulo, com etapa do circuito de laço esportivo da Federação Gaúcha de Laço. O promoção é do  piquete de laçadores Porteira Gaúcha, localizado na Estrada do Quilombo, 1119, bairro Feitoria. Hoje também começou o II Rodeio Nacional de Taquara, no CTG Fogão Gaúcho. Em Nova Santa Rota, o IV Rodeio Estadual inicia nesta sexta-feira.


por Giovani Grizotti
Fonte: Blog Reporter Farroupilha junto ao Portal G1

A flor da macela


A macela ou marcela é uma erva da nossa flora brasileira, também conhecida por macela-do-campo, macelinha, macela de travesseiro, carrapichinho-de-agulha, camomila nacional etc. No dialeto alemão sulbrasileiro (Hunsrückisch), falado por boa parcela dos habitantes do Rio Grande do Sul e estados e países vizinhos, a marcela possui um nome único e que somente é utilizado por falantes deste regionalismo linguístico: Karfreitachstee, onde "Kar" significa santo, Freitach sexta-feira, e Tee quer dizer chá (no alemão-padrão: Karfreitagstee).

É um arbusto perene que atinge cerca de um metro de altura e que, na nossa região sul, floresce entre março e abril. No Nordeste elas florescem em setembro e geralmente são indicadoras de solos acidificados e degradados.

As flores são amarelas, com cerca de um centímetro de diâmetro, florescendo em pequenos cachos. As folhas são finas e de cor verde-claro, meio acinzentada, que se destaca do restante da vegetação do campo.

Aqui pelos pagos sulinos as flores da macela costumam ser usadas pela população como estofo de travesseiros para os bebês, por se acreditar-se que tenha efeitos calmantes.

As flores têm um aroma agradável e a infusão destas ou de suas folhas alivia dores de cabeça, cólicas e problemas estomacais.

Especificamente no Rio Grande do Sul há a tradição de colheita da macela na Sexta-Feira Santa, antes do sol nascer, pois acredita-se que a colheita nesse dia traga mais eficiência ao chá das flores. A planta é considerada um dos símbolos oficiais de nosso Estado.

Na cosmética, a macela também atua como um bom clareador natural para os cabelos de tons castanho claro a louro, ainda que seja bem menos conhecida para essa finalidade que a camomila, a macela é o principal componente ativo de alguns shampoo para cabelos claros.


Fonte: blog do Léo Ribeiro

A sexta-feira Santa


A Sexta-Feira Santa, ou 'Sexta-Feira da Paixão', é a Sexta-Feira antes do Domingo de Páscoa. É a data em que os cristãos lembram o julgamento, paixão, crucificação, morte e sepultura de Jesus Cristo, através de diversos ritos religiosos.

Segundo a tradição cristã, a ressurreição de Cristo aconteceu no domingo seguinte ao dia 14 de Nisã, no calendário hebraico. A mesma tradição refere ser esse o terceiro dia desde a morte. Assim, contando a partir do domingo, e sabendo que o costume judaico, tal como o romano, contava o primeiro e o último dia, chega-se à sexta-feira como dia da morte de Cristo.

A Sexta-feira Santa é um feriado móvel que serve de referência para outras datas. É calculado como sendo a primeira Sexta-feira após a primeira lua cheia após o equinócio de outono no hemisfério sul ou o equinócio de primavera no hemisfério norte, podendo ocorrer entre 20 de março e 23 de abril.
Na Igreja Católica, este dia pertence ao Tríduo pascal, o mais importante período do ano litúrgico. A Igreja celebra e contempla a paixão e morte de Cristo, pelo que é o único dia em que não se celebra, em absoluto, a Eucaristia.

Por ser um dia em que se contempla de modo especial Cristo crucificado, as regras litúrgicas prescrevem que neste dia e no seguinte (Sábado Santo) se venere o crucifixo com o gesto da genuflexão, ou seja, de joelhos.
Em muitas cidades históricas ou interioranas, como Paraty (RJ), Ouro Preto (MG), São João del Rei (MG), Pirenópolis (GO), Jaraguá (GO), Rio Tinto (Concelho de Gondomar em Portugal) e São Mateus, a Celebração da Paixão e Morte do Senhor é procedida da Procissão do Enterro, também conhecida como Procissão do Senhor Morto, em que são cantados motetos em latim.

Toda a liturgia católica deste dia está em função de Cristo crucificado. Assim, a liturgia da Palavra pretende introduzir os fiéis no mistério do sofrimento e da morte de Jesus, que assim aparece como uma acção livre de Cristo em ordem à salvação de toda a humanidade.

A veneração da cruz, símbolo da salvação, pretende dar expressão concreta à adoração de Cristo crucificado.

A comunhão eucarística é, para a Igreja, a forma mais perfeita de união com o Mistério pascal de Cristo, e por isso é um ponto culminante na união dos fiéis com Cristo crucificado. O facto de se comungar do pão consagrado no dia anterior vem exprimir e reforçar a unidade de todo o Tríduo Pascal.

Além da celebração da Paixão do Senhor, rezam-se as diversas horas litúrgicas da Liturgia das Horas, incluindo um texto de São João Crisóstomo intitulado O Poder do Sangue de Cristo.


Fonte: blog do Léo Ribeiro

Rodeios, Eventos,


2º Rodeio Crioulo Estadual de Paverama


Rodeio no CTG Estância de Sapucaia


10ª Festa Campeira "Tropilha Aragana"


Fraternidade gaúcha recebe visita do Ministro da Cultura e Propaganda do GORGS


O Ministro da Cultura e Propaganda do GORGS (Grande Oriente do Rio Grande do Sul) Armenio de Oliveira dos Santos (na foto, de terno) foi recebido, ontem a noite, dia 15, por integrantes do Grupo Tradicionalista Fraternidade Gaúcha, braço que promove a cultura gaúcha nesta potência maçônica.

Após a abertura dos trabalhos procedida pelo Patrão Paulo Moreira o Ministro colocou as proposições e a disposição do Grão-mestrado em apoiar o Piquete em suas diversas atividades, como o Acampamento Farroupilha, Cavalgadas, interiorização do Piquete e a Tertúlia Maçônica da Poesia Crioula, festival poético promovido e organizado pelo Fraternidade, que faz parte do calendário de eventos da cidade de Porto Alegre, e que ocorrerá, em sua 5ª edição, no dia 30 de agosto de 2014.

As inscrições para a Tertúlia vão até o dia 15 de junho e o regulamento pode ser extraído no link lateral de nosso blog.  

Fonte: blog do Léo Ribeiro

MTG encaminha questionário a narradores “sob suspeita”

Curiosamente, narradores sobre os quais recaem “denúncias” de terem participado de rodeios em que a Federação Gaúcha de Laço está envolvida estão recebendo questionários assinados por Flávio Marcolin, presidente do Departamento de Narradores do MTG. As cinco questões pedem para que o  filiado confirme se é verdadeira a informação de que trabalhou no evento da entidade. Em “caso positivo”, pergunta se o profissional tinha conhecimento e que a festa era promovida por entidade não filiada.

Também solicitam que o narrador informe a pessoa ou entidade com a qual assinou o contrato,   se concorda com o regulamento geral do Departamento (que veda a participação de narradores em eventos de agremiações não reconhecidas) e se tem conhecimento dos deveres dos associados.

O prazo para o envio das respostas é de 15 dias. A não apresentação das respostas, afirma o documento, “será entendida como uma intenção deliberada de dificultar as atividades da diretoria”. Pelo menos sete narradores filiados ao departamento estão “sob investigação” no MTG.

por Giovani Grizotti
Fonte: Blog Reporter Farroupilha junto ao Portal G1

Rodeio no CTG Amor & Tradição