sábado, 21 de março de 2015

Luiz Marenco em Santo Antônio da Palma


Cristiano Quevedo & Érlon Péricles no CTG Gaspar S. Martins


César Oliveira & Rogério Melo em Chapecó-SC


Noite de milonga com Jairo "Lambari" Fernandes


Regulamento da 25ª Tafona da Canção Nativa


25ª TAFONA DA CANÇÃO NATIVA
27 A 31 DE MAIO 2015
INSCRIÇÕES: 14/01/2015 A 31/03/2015
FICHA DE INSCRIÇÃO NO FINAL DO REGULAMENTO


Através da Tafona da Canção Nativa, músicos, compositores, cantores e pessoas ligadas à cultura do Rio Grande do Sul, buscam participar de atividades que cultuam as nossas tradições, com ênfase especial ao folclore, usos e costumes dos gaúchos, de suas danças, expressões artísticas, valorização do homem do campo e do Litoral Norte do Rio Grande do Sul e as manifestações culturais. A Tafona da Canção Nativa é um evento de cunho artístico, social e cultural. O evento tem uma dimensão de nível nacional recebendo composições musicais de todos os recantos do Brasil e Países do Mercosul. A Tafona oferece a todos os músicos e compositores a oportunidade de divulgar suas composições e seus talentos.


DA REALIZAÇÃO – OBJETIVOS.

Art. 1º. A 25ª TAFONA DA CANÇÃO NATIVA é uma iniciativa da Prefeitura Municipal de Osório, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Turismo, com o apoio cultural da Associação Cultural Sesmaria.

Art. 2º. A 25ª TAFONA DA CANÇÃO NATIVA tem entre seus objetivos a valorização da cultura musical gaúcha, através da participação de músicos, letristas, intérpretes e arranjadores.

Art. 3º. A 25ª TAFONA DA CANÇÃO NATIVA será realizada entre 27 a 31 de maio de 2015, no Parque de Rodeios e Eventos Jorge Dariva, na cidade de Osório/RS, de acordo com este Regulamento.

Art. 4º. A 25ª TAFONA DA CANÇÃO NATIVA estabelece as linhas musicais:

I – Linha Riograndense.

II – Linha Litorânea.

1º. Na Linha Riograndense, as composições devem enfocar usos, costumes e as lides campeiras do Rio Grande do Sul, representando as origens culturais gaúchas,
tanto na letra, como na melodia e nos instrumentos musicais utilizados.
2º. Na Linha Litorânea, o autor deve abordar, obrigatoriamente, na letra, aspectos identificados à cultura do Litoral Norte do Rio Grande do Sul, seja por sua história, seu folclore, sua musicalidade ou aos usos e costumes.
3º. Os autores deverão indicar na ficha de inscrição a linha na qual pretende ver sua obra concorrendo. Caso não o façam, a Comissão Avaliadora tem total liberdade para enquadrá-la na mais apropriada dentre as duas linhas previstas neste regulamento.
4º. A definição de linha é somente para a classificação das músicas, após escolhidas as 12 composições para o festival, estas estarão competindo em igualdade de condições.
DA PARTICIPAÇÃO – INSCRIÇÃO.

Art. 5º. Poderão participar da 25ª TAFONA DA CANÇÃO NATIVA os músicos, compositores e intérpretes nascidos e/ou domiciliados no Brasil e nos países integrantes do MERCOSUL, desde que respeitem este REGULAMENTO.

Parágrafo único. Os artistas contratados para shows artísticos nos intervalos da Tafona da Canção Nativa não poderão participar como concorrentes ou artistas intérpretes.

Art. 6º. O período para inscrições encerra-se impreterivelmente no dia 31 de março de 2015.

Art. 7º. As inscrições devem ser encaminhadas para o seguinte local:

I – SECRETARIA MUNICIPAL DE DESENVOLVIMENTO E TURISMO, localizada na Av. Jorge Dariva, n.º 1251, Osório/RS, CEP: 95.520.000, com a inscrição no envelope que informe a 25ª TAFONA DA CANÇÃO NATIVA.

Parágrafo único. Para a inscrição virtual, a ficha de inscrição deve ser inteiramente preenchida e enviada por e-mail para tafonaosorio@gmail.com, acompanhada de um arquivo Word, PDF ou Open Office, contendo a letra sem identificação do(s) autor(es) e um arquivo MP3 para cada composição, sem qualquer tipo de identificação do(s) autor(es).

Art. 8º. Cada compositor, em seu nome poderá inscrever 5 (cinco) composições e mais 5 (cinco) em parceria, porém, apenas 01 (uma) poderá ser pré-selecionada em seu nome e 01 (uma) em parceria.

Parágrafo único. Não serão aceitas as composições com mais de 05 (cinco) minutos de duração.

Art. 9º. O concorrente deverá encaminhar uma ficha de inscrição para cada composição inscrita, devidamente preenchida e assinada, acompanhada de 06 (seis) cópias da letra, sem identificação dos autores, em envelope lacrado, contendo por fora apenas o título da composição e a linha em que pretende concorrer. (para as inscrições encaminhadas via correios)

Art.10. Além da ficha de inscrição e das cópias da letra, os autores deverão encaminhar para a Comissão Organizadora da 25ª TAFONA DA CANÇÃO NATIVA, no momento da inscrição da música, um CD com a gravação da obra concorrente, em estúdio de livre escolha, com qualidade técnica necessária e indispensável para a TRIAGEM. (para as inscrições encaminhadas via correios)

1º. Os CDs contendo as composições inscritas não serão devolvidos aos remetentes.
2º. A TRIAGEM, que ocorrerá em local único e previamente designado pela Comissão Organizadora, é o procedimento de seleção entre a totalidade das composições apresentadas, observadas as condições deste Regulamento, por julgamento da Comissão Avaliadora.
Art. 11. Os autores, depois de comunicados, terão que confirmar suas presenças no Festival, por e-mail (tafonaosorio@gmail.com) no prazo máximo de 48 horas, e, no prazo de 07 (sete) dias, enviar a Ficha de Inscrição com firma reconhecida do(s) autor(es) da música e letra classificada, autorizando a gravação em CD sob pena de desclassificação a critério da Comissão Organizadora, caso contrário será chamada a música suplente.

Art. 12. Em hipótese alguma haverá modificação dos créditos autorais (nomes dos autores e acompanhantes) das músicas integrantes do CD, em relação aos créditos preenchidos na ficha de inscrição no festival.

DAS MÚSICAS CONCORRENTES.

Art. 13. As composições deverão ser inéditas até a sua apresentação pública na 25ª TAFONA DA CANÇÃO NATIVA, sendo eliminadas em caso contrário.

1º. Entende-se por inédita a música que nunca tenha sido editada ou gravada em disco comercial.
2º. Não é inédita a música que, mesmo sem a gravação do disco, tenha participado entre as classificadas de algum festival do gênero.
3º. Entende-se por disco comercial todo o disco gravado, duplicado, replicado e distribuído em quantidade superior a 100 (cem) cópias.
4º. Entende-se por original a música não plagiada, tanto a melodia como a letra da composição.
5º. Caso venha a ser classificada alguma música que não seja inédita ou original e não sendo do conhecimento da Comissão Organizadora, o interessado deverá apresentar documento e provas instruindo a denúncia até às 18 horas do dia 30 de abril de 2015 para a mesma Comissão, que, após, julgará o mérito da questão de forma soberana.


DA SELEÇÃO – APRESENTAÇÃO.

Art. 14. Encerrado o prazo para inscrições, a Comissão Avaliadora convidada pela Comissão Organizadora da 25ª TAFONA DA CANÇÃO NATIVA selecionará as 12 (doze) canções concorrentes, da Linha Riograndense e Linha Litorânea.

Art. 15. A relação das composições classificadas, ordem e data de apresentação na 25ª TAFONA DA CANÇÃO NATIVA será comunicada de forma individual aos seus autores, bem como pelos meios de comunicação.

1º. Cada compositor poderá classificar somente 01 (uma) composição de sua autoria e no máximo 01 (uma) composição em parceria com terceiros.
2º. A gravação da composição para a confecção do CD deverá ter qualidade profissional e a Comissão terá o direito de recusar a gravação caso não atenda esta solicitação.
3º. Os compositores poderão fazer a gravação em estúdio de sua livre escolha ou gravar no estúdio indicado pela Comissão Organizadora.
4º. Será informada após a classificação das composições a data da entrega da gravação.
Art. 16. As 12 (doze) músicas selecionadas receberão a título de Direitos Autorais e Artísticos o valor líquido de R$ 4.000,00 (quatro mil reais), já incluso o valor para o deslocamento e gravação do CD em estúdio.

Art. 17. O valor referente a Direitos Autorais e Artísticos será pago em parcela única, em horários estipulados pela Comissão Organizadora.

1º. Os concorrentes que desrespeitarem o horário para passagem de som e/ou horário para apresentação no palco serão penalizados em 50% (cinquenta por cento) do valor previsto no Artigo 16. O horário da passagem de som das composições classificadas será definido antecipadamente. Caso os concorrentes não se apresentem no horário estabelecido não será permitido o ajuste quando subirem ao palco.
2º. O pagamento será feito à pessoa indicada na ficha de inscrição, por cheque nominal.
3º. O Festival não fornecerá alimentação nem hospedagem aos autores, intérpretes e músicos credenciados.
Art. 18. Será admitido no mínimo 03 (três) e no máximo 10 (dez) integrantes em cada grupo concorrente, sendo de total responsabilidade do concorrente a seleção dos instrumentistas e instrumentos.

Art. 19. Cada grupo ou instrumentista poderá atuar em até duas (2) composições concorrentes.

1º. O intérprete poderá defender apenas uma das canções classificadas.
§ 2º. Exclusivamente na condição de instrumentista, o intérprete poderá atuar em somente mais 01 (uma) das músicas concorrentes.
Art. 20. As 12 (doze) canções selecionadas serão apresentadas na noite de sexta-feira, 29 de maio de 2015.

Parágrafo único. Após a apresentação de sexta-feira serão classificadas 08 (oito) composições para apresentação na noite de sábado, dia 30 de maio de 2015.

Art. 21. Todas as 12 (doze) músicas selecionadas para a 25ª TAFONA DA CANÇÃO NATIVA farão parte do Compact Disc (CD) e do DVD do Festival.

1º. A Comissão Avaliadora definirá o primeiro e segundo lugares, melhor intérprete e melhor instrumentista ou grupo.
2º. Após a divulgação das vencedoras, estas poderão fazer novamente a apresentação no palco caso a Comissão Avaliadora julgue necessário.
Art. 22. No tocante a indumentária dos concorrentes, este regulamento estabelece:

I – Linha Riograndense: os concorrentes deverão trajar a indumentária típica do RS.

II – Linha Litorânea: indumentária típica do RS ou indumentária de acordo com o tema apresentado.

Parágrafo único. Em todas as situações serão proibidas as vestimentas e/ou adereços que sejam desrespeitosos ao público, aos participantes e a Comissão Organizadora do Festival, bem como contendo caracteres publicitários e/ou de conotação política.

Art. 23. Após a abertura do Festival, os concorrentes deverão estar preparados para subirem ao palco, na ordem de apresentação, sob pena de desclassificação e perda da ajuda de custo. O início do Festival está previsto para as 20h30min.

Art. 24. Perderá automaticamente o direito ao pagamento dos Direitos Autorais e Artísticos todo o concorrente que contrariar o disposto nos artigos 13, 17,18 e 19, observadas as penalizações em dispositivo próprio.

CREDENCIAMENTO – PREMIAÇÃO – DISPOSIÇÕES GERAIS

Art. 25. A Comissão Organizadora da 25ª TAFONA DA CANÇÃO NATIVA concederá credenciais aos músicos, intérpretes e autores de letra e melodia das canções participantes do Festival.

Parágrafo único. Os classificados deverão enviar para o e-mail tafonaosorio@gmail.com a relação completa dos componentes que irão defender a canção, até o dia 10/05/2015, para a confecção das credenciais e entrega na portaria. Aqueles não informados deverão pagar seu ingresso no Parque e não terão direito ao reembolso.

Art. 26. Os prêmios instituídos pela 25ª TAFONA DA CANÇÃO NATIVA são:

I – classificação para a noite de sábado: R$ 800,00 (oitocentos reais) por composição, do total de 08 (oito) classificadas.
II – 1º Lugar: Troféu Carlos Catuípe + R$ 4.000,00 (quatro mil reais).

III – 2º Lugar: Troféu Carlos Catuípe + R$ 2.000,00 (dois mil reais).

IV – Melhor Intérprete: Troféu Carlos Catuípe + R$ 1.500,00 (hum mil e quinhentos reais).

V – Melhor Música na Opinião do Público: Troféu Carlos Catuípe + R$ 1.000,00 (hum mil reais).

VI – Melhor Instrumentista ou Grupo: Troféu Carlos Catuípe + 1.000,00 (hum mil reais)

Parágrafo único. A melhor música na opinião do público será definida através do público presente no evento e a Comissão Organizadora definirá a forma de escolha.

Art. 27. Uma vez inscrito na 25ª TAFONA DA CANÇÃO NATIVA o concorrente autoriza a COMISSÃO ORGANIZADORA a divulgar, gravar e/ou reproduzir em caráter irrestrito a sua composição, por meio de CDs, DVDs e outras formas de divulgação, ressalvados apenas os direitos autorais pertinentes e previstos em legislação específica.

Parágrafo único. A inscrição autoriza, ainda, o uso irrestrito de imagem dos concorrentes e músicos que o acompanham.

Art. 28. A COMISSÃO ORGANIZADORA, bem como a COMISSÃO AVALIADORA, serão inteiramente responsáveis e soberanas em suas decisões, sendo estas irrecorríveis.

Art. 29. A COMISSÃO AVALIADORA será constituída por 5 (cinco) pessoas de comprovada capacidade técnica e de grande expressão no cenário da música e da cultura gaúcha, podendo haver eventuais substituições desses integrantes, a critério da Comissão Organizadora do Festival.

Parágrafo único. É vedada a participação no Festival de funcionários/associados da Associação Cultural Sesmaria e de servidores da Prefeitura Municipal de Osório.

Art. 30. Quaisquer omissões e/ou dúvidas neste Regulamento serão examinadas e resolvidas, soberanamente pela COMISSÃO ORGANIZADORA.

Art. 31. Caso haja necessidade este Regulamento poderá sofrer alterações.




INFORMAÇÕES:
(51) 3663.8262 (Prefeitura Municipal de Osório)
www.rodeiodeosorio.com.br – tafonaosorio@gmail.com


Fonte: blog Identidade Campeira

Regulamento do 8º Canto Missioneiro da Música Nativa de Santo Angelo-RS


Por Jairo Reis - Ronda dos Festivais

A partir de 18 de março está aberto o período para inscrições ao 8º Canto Missioneiro da Música Nativa, festival que acontece nos dias 21, 22 e 23 de maio, na cidade de Santo Ângelo. Também recebe inscrições o 7º Canto Piá Missioneiro, certame exclusivo para jovens intérpretes com idade máxima de 16 anos, que ocorrerá na tarde do dia 23 de maio. 
O prazo final para envio dos trabalhos inscritos, para os dois eventos é 18 de abril de 2015.
A comissão avaliadora e de triagem de ambos os concursos será formada pelos seguintes artistas:

Claudino de Lucca - Cantor e compositor
Dionísio Costa - Cantor e compositor
Edgar Prestes - Letrista e compositor;
Érlon Pericles - Cantor e compositor
Robledo Martins - Compositor e Intérprete



O 8º Canto Missioneiro e o 7º Canto Piá Missioneiro são promovidos pela prefeitura de Santo Ângelo, através da Secretaria de Cultura, Lazer e Juventude, com produção cultural da Nova Produções. A produção executiva é da Gente Gaúcha.
Para mais informações e os regulamentos completos dos dois festivais, basta acessar o blog do Canto Missioneiro:  http://www.cantomissioneiro.blogspot.com.br/


Fonte: Rádio Fronteira Gaúcha

Regulamento Vento Xucro da Canção Nativa - 1º aparte


Vento Xucro da Canção Nativa
1º APARTE (Em homenagem a Adair de Freitas)


REGULAMENTO:


1º - O Vento Xucro da Canção Nativa é um Festival de Música Crioula, aberto à participação de poetas, cantores e músicos de todo o País e Mercosul, identificados com a cultura regional do Rio Grande do Sul e América Latina.
Paragrafo I – O festival Vento Xucro da Canção Nativista é um festival anual, organizado pela Sec. da Cultura, Coord. Municipal de Tradicionalismo e Comissão composta a convite, realizado dentro da programação da Campereada Municipal.

OBJETIVOS

2º - Divulgar através da poesia e da música, os verdadeiros valores da arte gaúcha de forma a preservar a imagem e as tradições do Rio Grande do Sul, mantendo assim a terminologia, indumentária, usos e costumes característicos da Pampa Gaúcha.

INSCRIÇÃO E PARTICIPAÇÃO

3º - Poderão participar autores e compositores de todo o Brasil e Países do MERCOSUL, desde que obedeçam as normas deste regulamento; sendo aceito além de ritmos consagrados do Rio Grande do Sul, ritmos Latino-Americanos aculturados e em aculturação. As composições serão aceitas tanto em língua portuguesa como espanhola.
4° - A comissão de triagem e julgamento será composta por Fabricio Harden, Adair de Freitas e Claudio Silveira, reconhecidos no cenário da música do Rio Grande do Sul, sendo suas decisões soberanas e irrecorríveis.
5º - Os intérpretes e músicos que subirem ao palco deverão apresentar-se devidamente pilchados, não sendo permitido o uso de camisetas com publicidades ou alusão a qualquer outro tipo de manifestação que não seja relacionada à cultura do Rio Grande do Sul.
6º - Não poderá o número de componentes do grupo, que irá defender uma composição ser inferior a três e superior a oito, sendo que as composições deverão ser defendidas no palco sempre pelo mesmo grupo.
7º - As inscrições serão limitadas em três trabalhos por compositor ou parceria, estando à classificação sujeita a apenas duas (02) composições por compositor ou parceria.
- As Inscrições estarão abertas até dia 13 de abril de 2015.
8º - Só poderão participar do Festival, composições inéditas: entende-se por inédita a composição não editada e nem gravada, podendo no entanto já ter participado em outros festivais, desde que não tenha recebido classificação e nem componha o CD do mesmo.
9º - Cada composição deverá ser enviada em CD ou arquivo MP3, acompanhadas de três cópias da letra e ficha de inscrição devidamente preenchida para o endereço abaixo.
10º - Cada Composição Classificada receberá uma ajuda de custo no valor de 180,00.
11º - A comissão Executiva do Festival Vento Xucro, será composta por : Rodrigo Goia, JN Canabarro, Leonardo Goia, Sergio Munhoz, Leo B. Souza, José de Medeiros.
Secretaria Municipal de Cultura Esporte e Lazer, Rua: Duque de Caxias 1783 - Santa Ana do Livramento - Fone p/ contato: 55 3968 1103, ou 55 84381800, 55 99466388 e 55 99384789
Coordenadoria Municipal de Tradicionalismo

1º Lugar: R$ 500.00
2º Lugar: R$ 300,00
3º Lugar: R$ 200,00
Música mais popular:troféu
Melhor instrumentista: troféu;
Melhor intérprete: troféu;
Melhor Letra: troféu.
Melhor Arranjo;troféu
Melhor Indumentaria;troféu

12º - A música mais popular será escolhida pelo público na noite do festival.
13º - O pagamento da premiação do festival será efetuado em dinheiro, em nome do responsável pela inscrição da música.

SELEÇÃO E CONCURSO

14º - A comissão de triagem e julgamento selecionará 10 (dez) composições para serem apresentadas no palco do Festival, sendo todas as composições apresentadas na quinta-feira (dia 30 de abril de 2015), a partir das 21hs, conforme ordem especificada pela comissão avaliadora.
15º - O mesmo grupo conjunto, instrumentista ou interprete não poderão defender mais do que duas composições.
16º - É vedada a utilização de instrumentos eletrônicos e bateria, apenas violão elétrico, contrabaixo e percussão.
17º - Todas as composições deverão realizar a passagem de som no palco do festival na tarde da quinta-feira horário das 15:00 as 18:00 hs (30 de Abril de 2015), não podendo exceder o horário a ser estipulado pela comissão organizadora.

DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

18º - Não será fornecido alojamento ou alimentação aos participantes.
19º - Os casos omissos do presente regulamento serão resolvidos soberanamente pela comissão executiva.
Art. 1º - A Comissão do Festival Vento Xucro tem caráter permanente e qualquer alteração da composição e inclusão de novos nomes, Somente poderá ocorrer mediante convocação de reunião especifica para tal, devidamente registrada da Cmt .

Comissão Organizadora.


VENTO XUCRO DA CANÇÃO NATIVA
30 DE Abril de 2015
FICHA DE INSCRIÇÃO

Nome da Composição: _____________________________________________________
Ritmo: __________________________________________________________________
Autor da Letra: ___________________________________________________________
Endereço: _______________________________________________________________
CEP: _____________ Cidade: ____________________ Fone: (___)_____________
Autor da Melodia: _________________________________________________________
Endereço: _______________________________________________________________
CEP: _____________ Cidade: ____________________ Fone: (___)_____________
E-mail para contatos posteriores: _____________________________________________
______________________________________________________________________
Assinatura .
Autor da Musica :
Autor da Letra :



Fonte: Marcelo Dávila e blog Identidade Campeira

Classificadas para o 31º Reponte da Canção e 23º Pérola em Canto


Classificadas 23º Pérola em Canto
Linha: Manifestação Regional

• Pedacito Del Cielo
Letra: José Ricardo Venzke de Feitas
Música: Vilson Maglione de Freitas
Gênero musical: Zamba

• Sinal de lamento
Letra e música: Artur Eugênio Presser
Gênero musical: Milonga

• Sou eu o vento
Letra e música: Jean Roberto Barbosa
Gênero musical: Milonga

• Portais de luz
Letra: Cléia Dröse , Arita Martins Corrêa, Angêla Maria D’ávila e Agenor de Mello Coelho
Música: Fernando Teixeira
Gênero musical: Milonga

• Ao som da milonga
Letra e música: Raphael Madruga
Gênero musical: Milonga

Linha : Campeira

• No passo das lavadeiras
Letra e música: Adão Quevedo
Gênero Musical: Chamamé

• Caminhos
Letra: Luiz Antônio Weber
Música: Guerda Maria Kuhn
Gênero musical: Chamamé

• Quando a lua se debruça
Letra: Daniel Weymar Kaiser
Musica: Frederico Ribeiro Seus
Gênero musical: Chamarra

• No garrão do continente
Letra: Eduardo dos Santos Kern
Música: Danilo Kuhn da Silva
Gênero musical: Milonga Arrabaleira

• Flor de borracheiro
Letra e música: Rodrigo Spiering
Gênero musical: rasguido doble

Classificadas 31º Reponte da Canção
Linha: Manifestação Regional

• Cuando una Plaza Llora ( Canguçu, Jaguarão e Pelotas)
Letra: Alan Oto Redu e Martin Cesár Gonçalves
Música: Hector Rojas
Gênero musical: Zamba Andina

• Viola doida de Pedra ( Contagem- MG)
Letra e música: Bilora
Gênero musical: Congada

• Do lunar de Sepé ( Santo Antônio da Patrulha)
Letra e música: Chico Saga
Gênero musical: Chamamé

• Refúgios ( Esteio)
Letra e música: Cirio Ferreira
Gênero musical: Milonga

• Acorda Brasil ( Rio de Janeiro e Tramandaí)
Letra: Cristina Saraiva
Música: Mario Tressoldi
Gênero musical: Canção regional brasileira

• Prece a Senhora do Rosário ( Tramandaí e Osório)
Letra: Carlos Roberto Hahn
Música: Adriano Sperandir
Gênero: Maçambique

• O poeta “une verso” ( Uruguaiana)
Letra e Música : Erva buena
Gênero musical: Canção

Linha: Campeira

• O Recorredor ( Rio Grande e Porto Alegre)
Letra: Sergio Carvalho Pereira
Música: Juliano Gomes
Gênero musical: Milonga

• Alma e Voz de uma Carreta ( Dom Pedrito e Pelotas)
Letra: Matheus Costa
Música: Cristian Camargo e Luciano Fagundes
Gênero Musical: Milonga

• Y La vida Triunfó ( Pelotas)
Letra e música: Rodrigo Jacques
Gênero musical: Chaya

• Com a Tropilha por diante ( São Gabriel e Lages- SC)
Letra: Rogério Villagran
Música: Kiko Goulart
Gênero Musical: Chamarrita

• Armas pra lida ( Lavras do Sul e Porto Alegre)
Letra: Gujo Teixeira
Música: Luciano Maio
Gênero musical: Chamarrita

• Pra cá da cancela ( Rio Grande e Pelotas)
Letra: Aninha Pires e Leôncio Severo
Música: Mano Junior
Gênero musical: Nativista

• A flor de abóbora ( São Gabriel)
Letra: Edilberto Teixeira
Música: Andre Teixeira
Gênero Musical: Milonga


Fonte: http://www.saolourencodosul.rs.gov.br/noticias.php?ID_NOTICIA=6092 e blog Identidade Campeira

Muito Obrigado, Canguçu! por Léo Ribeiro


 Venho, aqui, agradecer à Prefeitura Municipal de Canguçu, aos organizadores do 6º Canto dos Cardeais e a parceirada de júri (de lá para cá: João de Almeida Neto, Juarez Fonseca, José Fernando Gonzalez e Antônio Gringo) pelo fim de semana musical, "cosa" de lavar a alma com um bochecho de água.

Todos sabemos das dificuldades de uma administração municipal organizar (e principalmente reerguer) um festival, ainda mais quando o mesmo já foi referência no Estado. Ao chefe do executivo municipal de Canguçu e a todos os seus comandados o nosso respeito e admiração. Nestas paragens de Canguçu, a Princesa dos Tapes, salta aos olhos a preocupação com a agricultura familiar, como a cultura, com a educação e outros encargos inerentes ao bom andamento de uma comunidade.

Aos organizadores do evento, nossas mil gracias pelo convite, pela confiança e pela hospitalidade dispensada desde o momento em que lá chegamos pela primeira vez. Não é fácil lidar com cultura em nosso Estado. É complicado explicar e convencer o povo da importância de um evento deste porte. O retorno vem em forma promocional para o próprio município, mas muitos não se dão conta....

Aos "meus colegas de trabalho", ou seja, aos avaliadores do festival, uma comissão eclética mas democrática, um chinchado abraço e a certeza da consciência tranquila na busca do resultado mais justo.

Fraterno Abraço
Léo Ribeiro
    

Fonte: blog do Léo Ribeiro

2º Resgate do Canto Nativo - Regulamento


Após o sucesso da 1ª edição do evento, O RESGATE DO CANTO NATIVO vem este ano com o propósito de melhorar ainda mais o entreterimento da cultura gaúcha.
 
Seja um dos varios que poderão dizer "EU FUI NO 2ª RESGATE DO CANTO NATIVO"


REGULAMENTO


FICHA DE INSCRIÇÃO

 



27ª FECARS - Abertura oficial


A Festa Campeira do Rio Grande do Sul começou nesta quinta feira, dia 19, com  a chegada da Chama Crioula vinda de Viamão e com as modalidades de laço Executivo Municipal, Narrador e Conselheiro:

Laço Executivo Municipal
1º Lugar: Arlindo Antonio Lopes – Ciríaco 7ªRT
2º Lugar: Jaime Ayres – Faxinalzinho 19ª RT
3º Lugar: Alceu Barbosa Velho – Caxias do Sul 25ª RT

Laço Conselheiro
1º Lugar: Jo Arse – Caxias do Sul 25ª RT – CTG Herança Gauderia
2º Lugar: José Nicanor Castilhos - – Caxias do Sul 25ª RT – DC Ginetes da Tradição
3º Lugar: Dauro Soares – Bento Gonçalves

Laço Narrador
1º Lugar: Fabio Gonçalves Santos – CTG Tapera Velha Espumoso 14ª RT
2º Lugar: Arlindo Antonio Lopes – Ciríaco 7ªRT - CTG Neneco Goulart
3º Lugar: Ricardo Silva da Silva – Piquete Querencia dos Vargas – Capão do Cipó 10ª RT

Abertura

Cumprindo o horário estipulado já estavam na cancha as delegações participantes da Festa Campeira, as 8h. Marcaram presença na abertura oficial o Prefeito Municipal de Santa Cruz do Sul, Telmo Kirst, o Secretario de Estado da Agricultura, Ernani Polo, que representou o Governador José Ivo Sartori, o deputado estadual Jorge Pozzobom, a primeira prenda do RS, Caroline Lemos, o presidente do MTG, Manoelito Carlos Savaris, o presidente da Comissão Executiva da FECARS, Tibicuera Menna Barreto de Almeida e o Coordenador Regional, Luis Clovis Vieira.

Osmar Severo foi o homenageado da Festa campeira de 2015, entrou a cavalo acompanhado de seus filhos. Ficou muito emocionado de ser homenageado em sua cidade. O Secretario Ernani Polo, em seu pronunciamento, disse que o governador gostaria de ter estado na abertura mas teve de acompanhar a Presidente Dilma Roussef, que veio ao Rio Grande do Sul.

O padre Valdir abençoou os participantes e os organizadores usando as crianças presentes como representantes dos campeiros. A TV Tradição colocou um drone a sobrevoar a cancha para mostrar os melhores ângulos da abertura e das provas para todo o mundo.

A FECARS em Santa Cruz do Sul

Prefeito Municipal de Santa Cruz do Sul, Telmo Kirst, acompanhado de seus secretários, fez questão de frisar o quanto ficou contente de sua cidade ter sido escolhida para realizar o maior encontro campeiro do estado.

Kirst disse que a 27ª Festa Campeira pode ser uma das edições na cidade, pois se depender dele e da administração municipal o evento permanecerá em Santa Cruz.

Coisas incriveis do destino... Dois homens que tiveram seus futuros previstos por Luiz Carlos Barbosa Lessa,,, Na Festa Campeira do Rio Grande do Sul - Rogério Bastos e Firmino Branco. Foi um prazer conhece-lo pessoalmente;

Lessa ao ver Firmino. um menino de 15 anos, acompanhar uma cavalgada de Vacaria/Bagé disse, que ele tinha um destino voltado a manter as coisas mas caras das tradições gaúchas,,, Firmino fazia parte de uma geração que tinha o compromisso de fazer o que seus antepassados fizeram....


Fonte: blog do Rogério Bastos

Festejos Farroupilhas de 2015 terão como tema ‘O campeirismo gaúcho e a sua importância social e cultural’

O tema de 2015 dos Festejos Farroupilhas será ‘O campeirismo gaúcho e sua importância social e cultural’. De autoria de Fabiano Vencato, da 12ª Região Tradicionalista, e com relatoria de Iara Rott e Lucas Dayran Vieira, a proposta foi apresentada e aprovada no 63º Congresso Tradicionalista Gaúcho, realizado em Uruguaiana.

Os autores citam Barbosa Lessa na justificativa da proposta: "A ideia nuclear das Tradições Gaúchas é a figura do campeiro das nossas estâncias (...)” . (...) “Precisamos mostrar às novas gerações – bem como aqueles que, vindos de terras distantes, acorrerem à nossa querência – que as tradições gaúchas são realmente  belas  e que o gaúcho merece realmente a nossa admiração”.

Algumas questões pontuais sugeridas para serem trabalhadas durante os festejos são a relação entre o homem e o cavalo, a música campeira, o laço, afazeres domésticos, mãos gaúchas no couro, galpão, a tosquia, o alambrado e a ordenha.

O tema será trabalhado nas atividades das 30 regiões tradicionalistas do Rio Grande do Sul, como acampamentos e desfiles.

Em Porto Alegre,   especialmente no desfile cívico e no desfile temático, além do campeirismo serão destacados os 180 anos do início da Revolução Farroupilha e os 170 anos da paz de Ponche Verde.

Fonte: Assessoria de Imprensa do MTG
Sandra Veroneze

1º Sinuelo em Dança no CTG Sinuelo em Canguçu-RS

Foto: Augusto Pinz

O CTG Sinuelo da cidade de Canguçu, 21ª RT tem o prazer em convidar a todos para o dia 31 de maio para o seu primeiro SINUELO EM DANÇA

Regulamento

1. Danças Tradicionais
1.1 O concurso terá as seguintes categorias: Mirim, Juvenil, Adulta e Xirú.
1.2 Os Grupos de Danças deverão apresentar-se com no mínimo seis pares e no máximo doze.
1.3 As danças apresentadas pelos concorrentes serão as mesmas do ENART, devendo escolher três danças, mais entrada e saída.
1.4 Os Grupos de Dança terão vinte minutos para
apresentação das danças, incluindo entrada e saída. A entidade que apresentar Pau de Fitas ou Meia canha terá cinco minutos de prorrogação.
1.5 O Grupo Musical terá cinco minutos de ajustes.
1.6 A entrada e saída serão avaliados separadamente, não sendo computados para o concurso de Danças Tradicionais.
1.7 Na categoria Xirú fica estipulado a idade mínima de 30 anos aos integrantes, podendo haver no máximo 01 casal por grupo com idade inferior.
1.8 Os critérios de avaliação serão conforme o
Regulamento Artístico do RS; Não será avaliado o Musical.
1.9 As inscrições serão aceitas até o dia 26 de maio mediante o recebimento da ficha de inscrição onde conste a categoria, nome do participante , data de nascimento as 3 danças tradicionalistas , pelo email: tropeiro84@hotmail.com - cleidermotas@gmail.com
1.10 A ordem de apresentação será por sorteio às 8 horas do dia do evento e o início às 8h30 min.
1.11 Seremos aceitas a inscrição de grupos escolares.
2.Disposições Gerais
2.1. As Comissões Avaliadoras serão constituídas de elementos conhecedores dos assuntos e de reconhecida moral, sendo, portanto, irrecorríveis as suas decisões, assim como seus veredictos.
2.2. A indumentária será julgada em todas as modalidades, fazendo-se obrigatório o seu uso correto, inclusive para receber a premiação.
2.3. A inscrição dos concorrentes implica
Automaticamente na aceitação do presente regulamento, das normas estabelecidas para cada modalidade de concurso e das decisões da Comissão Organizadora.
2.4. Será cobrado R$ 4,00 de ingresso nos parques carros R$ 5,00.
2.5 Para entrar no palco os dançarinos deverão estar com a pulseirinha.

Telefones para informações: (51) 9614-1245 (Elcio) - (53) 9944-0242 (Cleider)

PREMIAÇÃO:

Mirim –
1º lugar – R$ 500,00 + troféu
2º lugar – R$ 200,00 + troféu
3º lugar – troféu
Juvenil –
1º lugar – R$ 700,00 + troféu
2º lugar – R$ 200,00 + troféu
3º lugar – troféu
Adulta –
1º lugar – R$ 1.000,00 + troféu
2º lugar – R$ 300,00 + troféu
3º lugar –  troféu
Xiru –
1º lugar – R$ 400,00 + troféu
2º lugar – R$ 100,00 + troféu
3º lugar – +troféu
1º lugar de Entrada e saída de cada categoria - troféu


Fonte: https://www.facebook.com/elcio.junior.731 e blog Identidade Campeira

Galpão Crioulo deste final semana está a participação do cantor Argentino Chaqueño Palavencino


Da redação do Galpão Crioulo:

O GALPÃO CRIOULO mostra que na música da América Latina não tem fronteiras. Para comprovar isto o programa traz o compositor e violonista argentino LUCIO YANEL e o YANGOS QUARTETO, grupo que faz parceria com Yanel tocando chamamé por vários cantos do estado. Tem também a voz do grande artista da música folclórica argentina, CHAQUEÑO PALAVECINO e o alegretense CRISTIANO FANTINEL, compositor e cantor que começou a despontar nos Festivais de Música do Rio Grande do Sul. O Galpão Crioulo vai ao ar neste domingo (22), às 7h da manhã pela RBS TV, logo após o Campo & Lavoura.



Fonte: Rádio Fronteira Gaúcha

Tiago Silva e Juliano Javoski são as atrações musicais do Galpão Nativo deste domingo


O chamamé e a música romântica e tradicional são destaques no Galpão Nativo deste domingo (22/3), às 10h, na TVE. O programa recebe como convidados Tiago Silva e Juliano Javoski e Grupo.

Natural de São Jerônimo, Juliano Javoski teve sua trajetória projetada nos festivais. Foi vencedor da Califórnia da Canção; do Reponte, de São Lourenço; do Carijo, de Palmeira das Missões, entre outros. Dedica-se a pesquisa sobre o chamamé, ritmo que tem sua origem na província de Corrientes, Argentina. Em mais de 30 anos de carreira, já lançou cinco CDs, além de ter mais de 400 músicas gravadas em CDs de festivais e de outros artistas.

O porto-alegrense Tiago Silva iniciou sua trajetória tocando em conjuntos de baile, já se apresentou em festivais e venceu duas vezes o programa de calouros “Domingo Show”, da rádio Farroupilha. No Galpão Nativo, o cantor e compositor mostra um pouco do seu primeiro trabalho autoral, “Romance de um peão solteiro”, gravado em 2014.

A reprise pode ser conferida no sábado (28/3), às 11h.


Fonte: Rádio Fronteira Gaúcha